FOTOGRAMA 8: TRAVESSIAS

O tempo suspenso

na cidade eterna

fecha seus ponteiros

sobre mim.

*

Atrás do rio,

a cidade se abre

em becos e vielas

emaranhados em mim.

*

Das janelas avisto,

em perspectivas e camadas,

a cidade

escrita por mim.

*

A outra que se anuncia,

entre as montanhas e o redentor,

tem um mar

que abre os braços para mim.

 

Analice Martins. Roma, 25/11/2017

 

2 ideias sobre “FOTOGRAMA 8: TRAVESSIAS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *